Temperatura basal corporal e a sua importância no tratamento da tireoide

Existem diversas análises e exames que ajudam os médicos a diagnosticar as disfunções da tireoide. Hoje vamos falar sobre uma delas: a temperatura basal corporal. Mais precisamente, a temperatura do corpo ao acordar pela manhã.

Diagnosticar problemas na tireoide exige uma avaliação ampla sobre a vida do indivíduo, como tenho falado por aqui em vários artigos anteriores.

Como especialista na aérea costumo considerar questões como, alimentação, funcionamento do intestino e hábitos saudáveis, além dos exames laboratoriais para chegar a um parecer assertivo sobre as condições da tireoide do paciente.

E nesse conjunto, incluo uma análise da temperatura basal corporal, sempre que entendo ser necessário e condizente com a situação.

Dito isto, elaborei o conteúdo abaixo para explicar como esse marcador ajuda no entendimento das condições da tireoide e de que forma a medicação pode ser feita em casa.

Siga com a leitura até o final para entender mais sobre o assunto e baixar gratuitamente uma planilha exclusiva para o gerar o gráfico da sua temperatura basal corporal.

Por que a temperatura basal corporal é importante?

Por meio da medição da temperatura basal corporal é possível identificar como o metabolismo da pessoa está se comportando e com isso, verificar se há indícios de hiper ou hipotireoidismo.

O diagnóstico das doenças tireoidianas são definidos por meio de exames de sangue que medem os níveis de TSH, T3 e T4, por exemplo. No entanto, como já afirmei por aqui, é preciso levar em conta o histórico de vida do indivíduo assim como, as condições da sua rotina diária.

Sendo assim, para chegar a um veredicto costumo investigar sobre a temperatura basal corporal, funcionamento do intestino, sensações de cansaço e sono excessivas, alimentação para composição de vitaminas e minerais e disposição metabólica para atender as demandas do dia a dia.

Com isso, é possível se chegar a um diagnóstico assertivo e de confiança sobre um problema na tireoide.

Para saber mais sobre hiper e hipotireoidismo, baixe meu e-book gratuito.

Como você pode medir a sua temperatura basal corporal

Você pode medir a temperatura basal corporal em casa, mas para isso é preciso ter um termômetro de qualidade. Invista nesse pequeno equipamento para ter um acompanhamento de credibilidade.

Então como se faz?

Eu oriento que o paciente deixe o termômetro perto da cama para que meça a temperatura assim que acordar. Essa deve ser a primeira coisa a ser feita assim que abrir os olhos pela manhã.

Você não deve levantar para ir ao banheiro antes de registrar a medida pela manhã, pois este movimento já é suficiente para aumentar a sua temperatura. 

E por outro lado, se você costuma dormir com vários cobertores e o ar condicionado em 16 graus, essa medida também não estará correta.

Sendo assim, em condições adversas é preciso aguardar uns minutos para que a temperatura do corpo se estabilize. Se houverem muitos cobertores, retire-os e se o ar condicionado estiver ligado, fique um tempo em temperatura ambiente.

Em seguida, faça a medição.

O mais indicado é colocar o termômetro embaixo da língua, no entanto a medida também pode ser feita com o aparelho debaixo do braço, normalmente.

Os termômetros eletrônicos já avisam com um sinal sonoro assim que a temperatura foi registrada. Com esse número em mãos, registre em uma planilha, no bloco de notas de celular ou em um caderninho, as seguintes informações: data, horário e temperatura.

Faça isso por alguns dias até que você tenha um parâmetro satisfatório, como por exemplo, as medidas de uma semana.

Para facilitar o seu processo de medição da temperatura basal matinal eu disponibilizo uma planilha exclusiva com um gráfico que vai facilitar o entendimento do seu médico.

Baixe sua planilha de Acompanhamento da Temperatura Basal Corporal gratuitamente clicando AQUI.

Como interpretar os resultados?

Uma vez que você fez as medições conforme orientei acima, você terá os dados para verificar ou mostrar para o seu médico.

No entanto, de forma geral, indivíduos com a temperatura constante igual a 36,5 podem ficar tranquilos. Essa é uma temperatura favorável.

Caso exista uma constância de temperatura abaixo de 36,5 esse pode ser um indício de problemas tireoidianos ou que a quantidade de medicação que a pessoa utiliza não está adequada. Por exemplo, marcar uma temperatura de 35,5 em quase todos os dias é algo que deve ser considerado, pois podem sinalizar hipotireoidismo.

Da mesma forma que temperaturas constantes acima de 36,5 pela manhã podem indicar quadros de hipertireoidismo.

Contudo, quero reforçar que a medida precisa ser feita em condições favoráveis. 

Se a pessoa costuma dormir de pijamas compridos ou sem roupa alguma, esses dados podem não expressar a realidade.

Ajude o médico a entender sua situação

Vale destacar que a temperatura basal corporal complementa os indicadores que auxiliam no diagnóstico que deve ser confirmado pelo médico.

Sendo assim, se você fizer este acompanhamento pode ajudá-lo a chegar em um consenso mais rápido, juntamente com outros marcadores e exames laboratoriais.

Conforme se ajusta às condições hormonais, a temperatura do corpo vai mudando. Ou seja, você pode continuar acompanhamento a temperatura durante o tratamento da tireoide para conferir a situação de melhora.

Desta forma, se você anotar as medidas corretamente será possível analisar as condições iniciais da tireoide com base na temperatura basal corporal.

Você também pode gostar de ler: Quais são os perfis de risco para doença da tireoide?

Dr. Eudes Taralo

Fascinado por ciência e pela compreensão do ser humano sob uma perspectiva integrada e global, o Doutor Eudes Tarallo nunca se conformou plenamente com a grande maioria das respostas oferecidas pela medicina ocidental comum.

Tudo que você precisa saber sobre hipo & hiper tireoidismo