Lugol: o iodo é importante para a tireoide?

A tireoide é peça fundamental no quebra cabeça do corpo humano. Essa glândula que fica na garganta e tem formato de borboleta organiza o funcionamento do nosso organismo com maestria. Porém, ela precisa de alguns elementos para funcionar corretamente e dentre eles está o iodo. Sendo assim, nas linhas que seguem vamos conversar sobre o iodo para tireoide.

Além de cuidar do funcionamento do corpo humano, a tireoide influência nas nossas emoções. 

Quando ela não está desempenhando seu papel corretamente, vários distúrbios podem ser apresentar, como por exemplo, metabolismo lento, sonolência, fadiga, depressão e etc.

O iodo é indispensável para o bom funcionamento da tireoide, assim como diversos outros minerais.

Neste artigo você vai descobrir porque o iodo para tireóide é importante, o que dificulta sua absorção pelo nosso organismo e como saber a quantidade de iodo ideal para você.

Leia até o final e elimine todas as suas dúvidas sobre este assunto.

Iodo para tireoide: é importante?

Para que a tireoide funcione corretamente o iodo precisa estar presente. Com ele a glândula consegue sintetizar e liberar no sistema circulatório os hormônio T4 (Tiroxina) e T3 (Triiodotironina).

Para que você tenha ideia da importância do iodo como base do funcionamento da tireoide, os hormônio citados acima são responsáveis pelo crescimento físico e neurológico, pela manutenção da temperatura corporal, pelo controle da oxidação celular entre outros.

Sem a presença do iodo e da liberação dos hormônios T4 e T3 diversos elementos vitais ficam prejudicados, principalmente em mulheres grávidas, durante a formação do feto.

A principal fonte de iodo é o sal de cozinha. Entretanto, o consumo exagerado de sal acarreta em uma sobrecarga de iodo, também. E sabe-se que tudo que é consumido em demasia pode desequilibrar o organismo humano.

Outras fontes de iodo também estão no consumo de camarão, ostras, atum, agrião e salmão.

Algumas pessoas optam por suprir a falta de iodo com medicamentos, a exemplo do Lugol. 

O que poucas sabem é que a absorção deste mineral pode ser comprometida por conta de outros minerais presentes do nosso dia a dia.

O que prejudica a absorção do iodo?

Agora que já sabemos a importância do iodo para tireoide, vamos entender o que pode atrapalhar sua absorção pelo organismo humano.

Para entender melhor precisamos olhar para uma “velha amiga”: a tabela periódica.

Observe que o Iodo está na mesma classificação de outros minerais como o Bromo, Flúor e Cloro. Minerais altamente presentes no nosso dia a dia.

O consumo desequilibrado desses outros minerais descontrola os níveis de iodo no corpo e consequentemente na tireoide. Veja onde esses outros minerais estão presentes:

  • Bromo: produtos de panificação, industrializados e agrotóxicos;
  • Flúor: pasta de dente e enxaguantes bucais;
  • Cloro: água do chuveiro, água tratada nas torneiras e água de piscinas. O malefício do cloro está na sua inalação quando a água é aquecida.

Como falamos anteriormente, o principal desafio é manter um equilíbrio entre os minerais, fazendo com que todos trabalhem a favor do melhor funcionamento do organismo.

Deve-se tomar cuidado com a sobrecarga de qualquer um desses minerais, inclusive do iodo.

Dito isto, vejamos como descobrir se o iodo para tireoide está ideal.

Como saber o se o iodo para tireoide está ideal?

O primeiro ponto a ser analisado é com relação a sua alimentação. Observe se você consome equilibradamente os alimentos que citei acima.

De acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde – a quantidade média de iodo a ser ingerida por dia é de :

  • Crianças de 0 até 1 ano: 90 microgramas (mcg) por dia ou 15 mcg/kg/dia
  • Crianças de 1 ano a 6 anos: 90 mcg por dia ou 6 mcg/kg/dia
  • Crianças de 7 a 12 anos: 120 mcg por dia ou 4,0 mcg/kg/dia
  • Adolescentes e adultos: 150 mcg por dia ou 2,0 mcg/kg/dia
  • Gestantes e lactantes: necessidades chegam a 200 mcg por dia ou 3,5 mcg/kg/dia.

O consumo insuficiente de iodo pode gerar problemas como hipotireoidismo, aumento da glândula da tireoide, deficiência mental e outros.

Contudo, vale ressaltar que somente um especialista poderá confirmar a insuficiência de iodo no organismo, e para isso é preciso consultá-lo caso você apresente sintomas que podem estar relacionados ao mal funcionamento da tireoide.

Nem tudo é o que parece

Suprir a falta de iodo por meio do Lugol pode parecer a melhor solução para os problemas da tireoide, mas nem tudo é o que parece.

Uma intoxicação de iodo também apresenta problemas sérios como o hipertiroidismo, ou seja, quando a glândula da tireoide produz hormônio em excesso podendo apresentar nódulos tireoidianos, por exemplo.

Portanto, se você perceber alterações funcionais que podem estar relacionadas a tireoide, comece cuidando da sua alimentação e evitando a exposição exagerada aos outros minerais da cadeia do iodo.

E no segundo momento, procure um profissional especializado antes tomar a decisão de consumir iodo por meio do Lugol, por exemplo.

Para saber mais sobre o assunto, assista o vídeo abaixo. E se inscreva no canal para ficar por dentro dos assuntos tireoidianos.

Dr. Eudes Taralo

Fascinado por ciência e pela compreensão do ser humano sob uma perspectiva integrada e global, o Doutor Eudes Tarallo nunca se conformou plenamente com a grande maioria das respostas oferecidas pela medicina ocidental comum.

Tudo que você precisa saber sobre hipo & hiper tireoidismo