Halógenos e tireoide: entenda a relação entre esses elementos

A relação entre halógenos e tireoide é mais importante do que você imagina.

O paciente com qualquer condição ligada à tireoide precisa conhecer esses elementos e tomar os cuidados necessários para manter menor contato com cada um deles.

Para entender o que são os halógenos, é interessante rememorar as aulas do ensino médio. Os halógenos compõem um grupo da tabela periódica, e são eles:

  • Iodo;
  • Bromo;
  • Cloro;
  • Astato;
  • Flúor.

Desses elementos, os mais tóxicos para o nosso organismo são o bromo, o flúor e o cloro. Não apenas devido aos seus efeitos, mas também pela quantidade diária à qual somos submetidos diariamente.

No artigo de hoje, vou mostrar a importância de evitar esses halógenos quando existe uma condição de saúde relacionada à tireoide.

Por que evitar os halógenos?

Nossa tireoide conta com receptores para esses halógenos. O mais importante deles, para a formação dos hormônios T3 e T4, é o iodo.

O grande problema é que o iodo não é abundante em nosso cotidiano como são o bromo, o flúor e o cloro. Os receptores absorvem primeiro os halógenos em maiores quantidades.

Assim, o iodo acaba competindo com os halógenos que contam com maiores concentrações no organismo. Sua absorção acaba prejudicada pelo organismo.

Por isso, para quem conta com algum problema de tireoide, a suplementação de iodo e os ajustes na alimentação podem não bastar.

Saiba como evitar os halógenos.

O flúor

Esse halógeno está altamente relacionado à higiene oral. Sempre oriento meus pacientes a tomarem cuidado com esse elemento. Em troca, recebo o questionamento: mas, eu não terei problemas bucais?

Existem estudos demonstrando que retirar o flúor do cotidiano não prejudica a saúde bucal. Basta fazer a higiene regular. Além disso, o flúor também está presente na água que utilizamos para cozinhar, escovar os dentes e em alguns casos até beber.

Por isso, recomendo também o uso do filtro de água. Atualmente, existem diversos produtos para higiene oral que não contém o flúor em sua composição. Basta uma olhada no mercado.

O cloro

Outro halógeno que compete com o iodo pela absorção, este também está presente na água. Temos o contato com o cloro especialmente durante os banhos, afinal, a água quente faz que a inalação desse elemento penetre no organismo.

Além disso, o cloro também está presente nas piscinas. Mesmo para aquelas que dizem ter o tratamento com ozônio, lembre-se que no Brasil existe uma norma que obriga que todas as piscinas sejam tratadas com algum nível de cloro.

Portanto, fique muito atento. Caso você viva em uma casa, é possível instalar um filtro para retirá-lo da água.

O bromo

Presente principalmente  na alimentação, por meio dos pães e outras massas, o bromo também compete com o iodo para ser absorvido pela tireoide.

Aqui, vale a pena investigar a alimentação do paciente e realizar possíveis ajustes para reduzir a concentração desse halógeno no organismo.

Eu espero que este artigo esclareça a relação entre halógenos e tireoide. Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Dr. Eudes Taralo

Fascinado por ciência e pela compreensão do ser humano sob uma perspectiva integrada e global, o Doutor Eudes Tarallo nunca se conformou plenamente com a grande maioria das respostas oferecidas pela medicina ocidental comum.

Tudo que você precisa saber sobre hipo & hiper tireoidismo