Quais os impactos da dieta paleolítica para a saúde?

A dieta paleolítica, ou dieta paleo, não é toda aquela maravilha que vinha se pregando. Recente estudo da  Universidade Edith Cowan, na Austrália, mostra que ela pode trazer mais problemas intestinais do que benefícios.

E o pior de tudo: o estudo australiano mostra que a dieta da moda — que incentiva o baixo consumo de carboidratos e o alto consumo de gordura —, na verdade faz engordar. E de forma bastante rápida! Além disso, ela eleva as chances de problemas cardíacos.

Ficou curioso sobre o assunto? Confira então o artigo que falamos sobre os impactos da dieta paleolítica para a saúde.

A dieta paleolítica

A dieta paleolítica foi criada seguindo o conceito de que, quando ainda não haviam alimentos industrializados e até mesmo antes da agricultura como conhecemos existir, não havia problemas de obesidade entre os humanos. 

Com base nesse conceito, a dieta paleo estabeleceu que o consumo de proteínas, gorduras saturadas e a ausência de grãos era o mais indicado para reduzir nosso peso — assim como era no tempo das cavernas. 

Porém, estudo australiano mostrou que tal dieta pode ter um efeito contrário: em apenas dois meses com uma dieta com baixo consumo de carboidrato e alto consumo de gorduras podem causar o aumento do peso e problemas para nossa saúde. A descoberta do estudo foi publicada na revista Nutrition and Diabetes.

Com base no estudo, verificou-se que tal tipo de dieta não é mais recomendada para os dias atuais, considerando ainda que os povos primitivos tinham além da dieta, uma realidade de vida totalmente da nossa vida atual.

Leia também: Qual a conexão entre Vitamina D e tireoide?

Problemas intestinais

Além disso, uma dieta baseada no consumo apenas de carne, vegetais e frutos de casca mais grossa eleva o nível de N-óxido de trimetilamina (TMAO), que é um composto orgânico produzido nos intestinos e que estão associados ao aumento de doenças cardíacas. 

Ou seja, o estudo comprovou exatamente o contrário do que afirmam os defensores da dieta paleo: ao invés de proporcionar melhor qualidade de vida ao nosso corpo, um cardápio de nossos ancestrais pode causar um impacto adverso em nossa saúde cardíaca, por conta da elevação do TMAO em nosso intestino.

Além disso, as populações de espécies bacterianas benéficas presentes no intestino são inferiores naqueles que aderem à dieta paleolítica, que podem causar outras doenças crônicas em longo prazo. Tal redução das bactérias benéficas ocorre principalmente pela falta de cereais integrais na dieta.

A importância da orientação médica

Por isso, é fundamental que antes de aderir a qualquer moda — ainda mais sem qualquer base científica — a pessoa procure um médico ou nutricionista. Somente com estudos e comprovações é possível determinar se aquilo realmente é o melhor para o ser humano nos dias atuais.

Além disso, é necessário que toda tomada de decisão seja baseada em exames, que poderão indicar qual o melhor padrão de modificação alimentar ou suplementação. Procure sempre ser orientado por profissionais, faça exames e não acredite em tudo o que você vê por aí. 

Espero ter esclarecido com este artigo os impactos da dieta paleolítica para a saúde. Para saber mais, ouça o áudio abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Até a próxima!

Dr. Eudes Taralo

Fascinado por ciência e pela compreensão do ser humano sob uma perspectiva integrada e global, o Doutor Eudes Tarallo nunca se conformou plenamente com a grande maioria das respostas oferecidas pela medicina ocidental comum.

Tudo que você precisa saber sobre hipo & hiper tireoidismo